Maria Elisa Leite Costa

Discutir a transversalidade entre os setores do saneamento


A engenheira civil Maria Elisa, com mestrado em drenagem urbana, atua na Agência Nacional de Águas e Saneamento básico (Ana) há quase dois anos. Filiada há poucos meses à ABES, Maria Elisa sugere ampliar a discussão sobre a transversalidade entre as diversas áreas do saneamento para todas evoluírem juntas. Conheça mais um pouquinho da nova associada.


  • Por que você se filiou à ABES? Qual sua expectativa?


Sou da área de drenagem urbana, que faz parte do saneamento. Temos muita interface com água e esgoto e resíduos sólidos e queria me aproximar dos demais temas para trabalhar melhor a drenagem urbana.

  • Qual é sua atividade atual e principal envolvimento no setor de engenharia sanitária?


Sou engenheira civil, originalmente sou dos Correios mas estou cedida há quase um ano e meio para a Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico, na coordenação de drenagem urbana. Minha principal atividade é em drenagem urbana, na elaboração de normas e referências para o saneamento básico. A agenda regulatória da drenagem urbana está prevista para sair no segundo semestre do ano que vem.


  • Fale um pouquinho sobre você:


Sou de Maceió, me formei em 2010 em engenharia civil na Universidade Federal de Alagoas, depois vim direto para fazer o mestrado em drenagem urbana aqui em Brasília, na UNB. E estou fazendo meu doutorado desde 2017, para defender nos próximos meses.

Sou uma pessoa realmente apaixonada com a drenagem urbana, gosto da pesquisa, da área de drenagem urbana sustentável, entendo que temos que tratar o ciclo da água diferente dentro das cidades, não sou daquele tipo de pessoa que acha que não podemos urbanizar ou impermeabilizar, a gente precisa sempre integrar a natureza à necessidade humana, não colocando a necessidade humana à frente. Sou muito a favor do amortecimento das águas, do uso de técnicas compensatórias, trazer o meio ambiente, a água, os rios urbanos para o dia a dia das pessoas.


  • Qual livro você está lendo ou leu recentemente?


Estou lendo o livro Por quem os sinos dobram, de Ernest Hemingway. É um livro muito bom de ler, é sobre amizade, que mostra como os valores unem as pessoas. É bem legal.


  • O que você sugere a ABES fazer para atrair o interesse de mais associados?


Acho a ABES muito boa de comunicação, me sinto parte da ABES, apesar de não estar tão atuante ainda, pretendo atuar mais quando finalizar o doutorado.

Acho que falta à ABES entrar mais nas universidades, seja com palestras, participação em aulas, pesquisas, algo desse tipo. Porque falta um pouquinho de reconhecimento da ABES dentro da engenharia ambiental, da civil também.


  • Qual tema você gostaria de ver discutido pela ABES/DF?


Acho que seria muito interessante discutir mais a transversalidade entre os setores. Água e esgoto, resíduos sólidos e a drenagem urbana são bem integrados, mas a gente tende a tratar cada um isoladamente. Temos que tratar juntos, evoluir juntos.

Maria Elisa Leite Costa