top of page

“Queremos contribuir para o aperfeiçoamento do saneamento no DF”

Por ABES DF | 20 de maio de 2024



A Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental do DF (ABES/DF) promove, no próximo dia 13 de junho, no auditório do CREA, o debate “Planejamento e informações em saneamento básico: situação atual e perspectivas no Distrito Federal”, com entrada franca.


De acordo com o vice-presidente da ABES/DF, Ernani Ciríaco de Miranda, o Plano Distrital de Saneamento Básico do DF, elaborado em 2017, precisa passar por uma atualização imediata e o GDF também precisa criar um sistema de informações para planejamento, como prevê a Lei. “A emergência climática que estamos vivendo exige mais planejamento, monitoramento e controle para previsão de riscos e impactos negativos que poderão ocorrer nos serviços saneamento”. Ernani cita o exemplo do Rio Grande do Sul, que está atualmente todo alagado por causa da intensidade das chuvas, mas, também, “por falta de planejamento, por dispositivos que poderiam ter funcionado melhor”. Ele lembra que no DF já tivemos racionamento de água alguns anos atrás, um problema climático oposto. 


“O PDSB precisa ser atualizado com os novos dados divulgados pelo IBGE, contemplando as mudanças na dinâmica da ocupação, no crescimento da população, na dinâmica do clima para, junto com um Sistema de Informações em Saneamento, podermos realizar as obras e oferecer serviços adequados”.


Ernani destaca o papel da ABES/DF, que sempre atuou nos conselhos de políticas públicas de Saneamento, Recursos Hídricos, Resíduos Sólidos e Meio Ambiente, debatendo e contribuindo para a melhoria e o aperfeiçoamento dessas políticas. “A necessidade de atualização imediata do Plano de Saneamento e a criação do sistema de informações precisam estar na ordem do dia do GDF, da CAESB, Adasa SLU e secretarias de Meio Ambiente e de Obras”, afirmou. 


O vice-presidente da ABES também criticou a lei aprovada na Câmara Legislativa que admite a possiblidade de postergar a revisão do PDSB para dez anos após sua elaboração. “Achamos temerária essa postergação, já manifestamos isso, fizemos esse alerta. Não podemos esperar. A ABES já enviou à Secretaria de Obras um conjunto grande de contribuições e o que o debate que iremos promover no dia 13 de junho tem o objetivo de reunir novas contribuições, tanto da ABES quanto dos debatedores e do público”. 

Σχόλια


bottom of page